Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma Alquimista

blog pessoal de andreia gonçalves

Diário de uma Alquimista

blog pessoal de andreia gonçalves

25 de Abril, 2021

5 desculpas que inventamos para não correr e como acabar com elas

Algumas delas são bastante convincentes!

Andreia Gonçalves

Quem nunca inventou uma desculpa esfarrapada para não ir treinar ou correr ou para fazer alguma coisa que exija cansar-se, que atire a primeira pedra.

Quem perde somos nós, porque em vez de fazermos algo pela nossa saúde mental e física, estamos a enganar-nos e a desviar-nos do real objetivo. Inventar desculpas para não correr ou fazer outro tipo de exercício físico é falhar um compromisso connosco e decidir ir pela via mais fácil: desistir.

E depois existem os mitos e ideias pré-concebidas sobre, por exemplo, a corrida, que contribuiu para arranjarmos desculpas altamente fundamentadas para não mexer palha! Verdade ou não?

Se te identificas com algumas destas desculpas, está na altura de repensares as tuas atitudes.

DESCULPA: A CORRIDA “DÁ CABO DOS JOELHOS”

Dizer isto é o mesmo que dizer que estudar, afinal, “dá cabo” do cérebro. A corrida contribui para fortalecer os joelhos, retarda a degeneração óssea e previne o aparecimento da osteoporose. A corrida ajuda na perda de peso, logo pode contribuir para aliviar muitos problemas nos joelhos causados pelo excesso de peso.

A corrida também ajuda no alívio das dores causadas pela artrite, artrose e reumatismo, contribuindo para um reforço muscular devido ao desgaste da cartilagem. Numa pesquisa entre várias páginas especializadas em corrida, todas são unanimes em afirmar que não há evidências científicas que comprovem que a corrida acelera ou provoca o desgaste das articulações em pessoas sem histórico deste tipo de lesão.

A corrida só oferece perigo se for praticada sem orientação adequada ou se a pessoa estiver muito acima do peso e apresentar problemas ósseos. 

2ª DESCULPA: A CORRIDA SÓ AJUDA A EMAGRECER SE CORRER DURANTE HORAS

É verdade que existe um tempo necessário para que o organismo transforme a gordura em fonte de energia, ou seja, é possível que passem alguns minutos após o início do treino até o corpo ir buscar energia às reservas de gordura, mas isso dependerá sempre da quantidade de açúcar no sangue, que depende da alimentação antes do treino. O que faz perder massa gorda é a relação entre o gasto e o consumo calórico. No entanto, quanto mais longos forem os treinos, mais calorias queimam do que um treino mais curto, como é óbvio.

O importante é criar hábitos: se precisares de começar com uma caminhada e, aos poucos, ir intercalando com a corrida, tudo bem.

Partilhei neste texto há uns tempos algumas dicas para quem quer começar a correr! Nunca ignorar os sinais do nosso corpo, saber descansar quando é necessário, pois o excesso de carga também pode trazer lesões.

A corrida não é necessariamente correr para frente durante um determinado período de tempo. Existem diversos tipos de treino que podemos realizar para não nos aborrecermos, mas sobretudo para dar estímulos diferentes ao corpo. Se realizarmos sempre o mesmo tipo de treino, o corpo habitua-se e pouco a pouco, a queima de gordura deixa de ser tão eficaz.

3ª DESCULPA: NÃO VOU TREINAR PORQUE ESTÁ FRIO OU A CHOVER

Esta é aquela desculpa mais usada no inverno. Praticar exercício físico com regularidade e intensidade moderada contribui para reforçar o sistema imunitário, ajudando a evitar gripes e constipações, doenças com mais incidência no inverno.

E por mais que nos custe sair de casa nestas condições, lembrem-se que a corrida ajuda a espantar a preguiça – aquilo que se chama o Transtorno Afetivo Sazonal.

É a chamada depressão sazonal - também designada por desordem afetiva sazonal - que tende a desaparecer quando a primavera começa, explica o site da Médis

Um bom casaco impermeável é tudo o que precisamos e a boa notícia é que a nossa pele é à prova de água! Após a corrida à chuva, a primeira coisa a fazer é tirar a roupa molhada, tomar um banho bem quente e beber um chá de limão com gengibre para aquecer o corpo novamente e reforçar a nossa imunidade.

4ª DESCULPA: NÃO TENHO TEMPO PARA IR CORRER (OU TREINAR)

Se existisse um ranking das desculpas, esta estaria no número um do top. O trabalho pode consumir muitas horas do dia, além dos filhos, do tempo em família… Se a hora do treino fosse uma reunião de trabalho, ias desculpar-te com a falta de tempo? Organização, planeamento e disciplina são três coisas muito importantes para a nossa produtividade, seja na vida profissional como na vida pessoal. Sem disciplina, nem objetivos definidos é muito mais fácil cairmos na tentação de irmos sair com os amigos e baldar-nos ao treino.

Não há nada de errado em conviver, o problema é quando isso é uma desculpa recorrente para faltar aos treinos. Podemos focar-nos nos treinos nuns dias e sair com os amigos noutros.

Há tempo para tudo e é possível conciliar o que quisermos, basta definirmos aquilo que é importante para nós. Mesmo que estejamos cansados no final de um dia de trabalho, a corrida liberta endorfina que alivia o stress e aumenta o bem-estar!

5ª DESCULPA: CORRER NÃO É PARA MIM

Qualquer um pode começar a correr: para quem está a começar há imensas dicas que posso partilhar, mas uma das mais importantes é ter orientação profissional para aprender a correr. Há vídeos no Youtube, há tutorias em blogs das marcas de ténis…há muitos sítios onde podemos aprender.

Não gostas de correr sozinha? Pois, eu também não, mas não deixo que isso seja impeditivo de seguir o meu objetivo, porque (e volto a ser repetitiva) só depende de nós. Para quem gosta de ouvir música é uma excelente companhia que se resolve com uns fones e a vossa playlist favorita. Eu não gosto de correr a ouvir música porque me desconcentra e porque gosto de sentir o que está à minha volta.

Tens vontade de parar? A melhor maneira de contrariar este desejo é distrair-nos com aquilo que nos rodeia: contar postes, árvores, sinais de trânsito. Solta o fluxo de pensamentos, pensa sobre as pessoas da tua vida, aquilo que gostavas de fazer, enfim tudo o que te faça sentir alegria – confesso que as minhas melhores ideias de conteúdos surgem nos treinos longos! É uma espécie de meditação em que me conecto comigo mesma. Sabiam que a meditação não precisa de ser estática? Existe meditação em movimento e a corrida favorece a meditação ativa.

Visualiza aquilo que funciona para ti. Por exemplo, antes de sair de casa faz um lanche delicioso como umas panquecas bem gostosas com o teu topping favorito para comeres depois do treino. Depois, é só imaginar a saboreá-lo, após um banho quente!

A melhor sensação é sem dúvida chegares ao fim exausta, mas com sensação de vitória: está feito!

Qual é a diferença entre quem somos e a quem queremos ser? As desculpas. A indisciplina leva-nos à autossabotagem. Todos nós temos objetivos e podemos alcançá-los de diferentes maneiras porque não há certo nem errado, não há fórmulas mágicas. Há força de vontade, atitude, concretização e muito importante motivação!

Não cedas ao mecanismo de defesa de inventar desculpas, calça os ténis e vai! Somos nós que definimos a nossa meta e só depende de nós mesmos alcançá-la.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.